• Home
  • /
  • Artigo
  • /
  • Açúcar, Doces e as dificuldades para Emagrecer

Açúcar, Doces e as dificuldades para Emagrecer

Existe pessoas viciadas em doces? 

Qual a solução ? img_20161026_195327


Que doces despertam desejos compulsivos em muitos e acabam sabotando os planos para emagrecer é fato!
Ao se comer doces há envio de sinais para o cérebro que proporcionam prazer e geram uma sensação de recompensa.
Perceptível para quem trabalha com esta área foi um achado da Universidade de Yale USA que quando foi dado alimento de baixa caloria para os participantes acima do peso, estes tendiam a ignorá-lo, entretanto os não obesos comiam. Os camundongos obesos também apenas se interessaram em comer quando passaram muito tempo sem se alimentar e não tinha outra opção. Outra descoberta foi que os carbohidratos adicionados à gordura na forma líquida e cremosa (refrigerantes, sorvetes, milk-shakes) são mais obesogênicos e viciantes.
Evidente que há uma influência genética, mas o ambiente em que os indivíduos vivem afeta, veja que o grupo de pesquisadores verificou os felinos, eles não têm qualquer interesse sobre o açúcar quando vivem longe do contato humano. Entretanto com o convívio humano passaram a se interessar por doces, engordar e até a ficar diabéticos como os  seus donos. (Provavelmente você já viu as imagens de gatos obesos!)
O vício em comidas palatáveis (em geral a base de misturas de açúcares e gorduras) tem relação com a necessidade de aplacar a monotonia, ansiedade, estresse da vida, entretanto a repetição desta experiência de compensação pode gerar estados de abstinência quando estes alimentos não estão disponíveis.
Embora a reeducação alimentar, atividade física e mudanças comportamentais são fundamentais,  há casos que isto não é suficiente e há necessidade do uso de tratamentos medicamentosos cada vez mais modernos com o objetivo de se evitar as complicações da obesidade.